Arquivo da tag: Amor

Eu tenho um sonho…

by ~DarkCalamity

Nestes tempos em que as disciplinas de auto-conhecimento e a auto-ajuda estão em alta, tem-se celebrado os sonhos como nunca. O mundo encontra-se povoado por sonhadores, mas poucos são como Martin Luther King Jr…

“Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença – nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais.

Eu tenho um sonho que um dia nas colinas vermelhas da Geórgia os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos descendentes dos donos de escravos poderão se sentar junto à mesa da fraternidade.”

O reverendo King sonhou com um mundo igualitário, entretanto, quando falamos de sonhos, quase sempre estamos nos referindo a satisfação da fome do nosso próprio estômago.

Existem inúmeras canções que falam de forças opositoras que tentam a todo custo assassinar nossos sonhos. Estas músicas costumam sacralizar nossas aspirações, tratando-as como coisas muito preciosas e que não devemos medir esforços para preservá-las. Quando interiorizamos tais idéias e a vida segue um curso indesejado, nos sentimos injustiçados, daí, passamos a clamar a Deus para que Ele derrame as taças de Sua Santa Ira sobre esta existência, que teima em seguir seus próprios caminhos.

É curioso observar que sempre que Deus concedeu sonhos a alguém foi em nome de um bem coletivo, e não de propósitos egoístas (Tiago 4:3).

  • Os sonhos do Faraó do Egito, interpretados por José, serviram para salvaguardar a família de Jacó e o próprio Egito da fome (Gênesis 41:2).
  • Os sonhos de Daniel forneceram uma antevisão do advento, morte e ressurreição do Ungido de Deus (Cristo) (Daniel 9:24-27).

Não digo com isso que está vetado o nosso direito de sonhar, longe de mim pensar assim, mas creio que as nossas ambições devem ser colocadas em seu devido lugar. Temos que estar cientes que muitos dos nossos anseios não vão virar realidade e que não há nada de mal (o mal com “L” é proposital!) com isso.

-x-

Faço aqui um Post Scriptum para parafrasear versos de Poesia Titânica:

“Nenhuma idéia (sonho) vale uma vida.
O Evangelho não é uma idéia, é uma Pessoa!
A troca feita na cruz não foi de uma Vida por uma idéia (ou ideal).
Foi uma Vida por várias vidas!”

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Beija eu, Seja eu…

“Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos” (Romanos 12:16)

Pessoas que professam um mesmo credo, seja ele político, ideológico ou religioso, costumam enxergar o mundo por um prisma em comum, assim, é de se esperar que os cristãos, ou melhor, as pessoas que se dispuseram a seguir o exemplo e os ensinamentos de Cristo, vejam a vida através das lentes da cosmovisão cristã.

Eu aceito a afirmação supracitada como uma verdade simples e auto-evidente, mas também não acho inconcebível que duas pessoas que bebem de uma mesma fonte de fé cultivem pontos de vistas dissonantes.

Não me entendam mal, minha intenção não é relativizar a fé ou a doutrina cristã, eu creio que existem questões basilares, que se não forem bem aceitas, levam o indivíduo a viver uma religião descaracterizada e/ou pervertida, ao passo que, existem matérias que podem entrar em pauta sem que para isso alguém precise cometer um pecado ou incorrer em heresias.

Acredito que os cristãos da era apostólica tinham esta mesma compreensão, pois, celibatários viviam em paz com pessoas casadas (1 Co 7:1, Mt 8:14), vegetarianos comiam ao lado de carnívoros (Rm 14:6), abstêmios trocavam experiências com apreciadores de vinho, etc…

Assim sendo, lanço as seguintes indagações: Por acaso não é pertinente a um crente desenvolver senso crítico? Não é conveniente que um homem de fé tenha suas próprias opiniões?

Arrisco dizer que a réplica de grande parte dos atuais líderes cristãos para ambas as perguntas seria um sonoro NÃO!

Estes arroubos de autoritarismo não são desencadeados somente pelo receio de perder o controle sobre o rebanho, pois, existem fatores históricos e culturais que levam a maioria dos detentores do poder a agirem desta forma.

A igreja, assim como toda sociedade ocidental, foi fortemente influenciada pelo dualismo helênico de Platão, o que nos leva a enxergar quase todas as coisas em pares equivalentes e opostos: Preto e Branco, Fé e Razão, Sagrado e Mundano, etc…

Por causa disso, toda opinião contrária é automaticamente classificada como maligna. A consequencia imediata disto é o empobrecimento cultural e a instituição do obscurantismo e do conformismo como sinais de uma fé saudável.

Afinal, é possível viver integrado a uma comunidade e ainda assim manter a individualidade? Eu creio que sim, até porque, estas duas coisas não ocupam hemisférios distintos do meu cérebro. Mas a maioria dos cristãos insiste em ver a Igreja pela ótica fordista:

“O cliente pode ter um carro pintado com a cor que desejar, contanto que seja preto.” (Henry Ford)

ou seja:

“Nós te aceitamos da forma que você é, contanto que você passe a se vestir, falar e andar como nós”

Por fim, como integrante do bando das “ovelhas negras” (que fazem questão de permanecer no aprisco do Bom Pastor), reafirmo que não estou propondo a negociação do inegociável (aspectos fulcrais da fé), e sim, que todos ponham em prática o principio da alteridade, que é a capacidade ou qualidade de “ser” o outro, entender seus anseios e dores (seja eu), e ama-lo (beija eu) apesar deles.

Seja eu!
Seja eu!
Deixa que eu seja eu
E aceita
O que seja seu
Então deita e aceita eu…

Etiquetado , , , , , , , , ,

Uma boa pregação do RR

Não, não é o Soares…

Eu sempre apreciei as mensagens do RR, elas realmente conseguem me edificam e elevar o meu espírito! Considero “Quando o sol bater na janela do teu quarto” uma das mais significativas! Apesar de todos os versos serem importantes, gostaria de deter-me especialmente em um:

Tudo é dor, A
E toda dor vem do desejo,
De não sentimos dor

Ora, se a busca do “não sofrimento” só nos causa mais “sofrimento”, do que adianta então? Correr atrás do próprio rabo não é um comportamento saudável, nem para um cachorro! A despeito disto, alguns ainda preferem pensar da seguinte  forma:

“Finja que tudo vai ficar bem, que tudo vai acabar bem”

Jesus, por outro lado, recusou o vinagre entorpecente que lhe foi oferecido, preferiu enfrentar todo o sofrimento com lucidez…

“Deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas ele, provando-o, não quis beber.” (Mateus 27:34)

O fato é que muitos cristãos tem trocado os ensinamentos de Jesus pelos de Eleanor H. Porter! Estão vivendo um “cristianismo” estulto, de auto-ajuda e auto-engano. Preferem prosseguir se envenenando com o analgésico da religiosidade, que pode até aliviar a dor, mas tem como efeito colateral o bloqueio das sinapses da consciência.

Estes que possuem a consciência anestesiada adquirem uma visão nublada da realidade:

  • Só aceitam para si a primeira parte de Romanos 12:15: “Alegrai-vos com os que se alegram”
  • Lêem João 16:33 e afirmam divisar somente o texto após a ultima vírgula: “eu venci o mundo!”

O mais estranho é que estes são os mesmos que afirmam desejar ser “íntimos de Jesus”, todavia, só aspiram conhecer a Sua glória e não almejam ser empáticos com a Sua dor.

“E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.” (Romanos 8:17)

Quem só quer ver a glória não conhece a Glória de padecer com Cristo!

nEle, o Cristo completo e verdadeiro, que sofreu, morreu, ressuscitou e está na glória, ao lado do Pai!

Carlos

Este texto é fruto de mais um papo com o @hugotheophilo (veja este texto no blog dele)

Etiquetado , , , , ,

Homossexuais, sejam bem vindos!

“…Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra…” (João 8:6)

Amados leitores, peço-lhes um minuto, uma pequena fração de seu tempo. Rogo por esta oportunidade para que possa explicar meus motivos. É bem provável, que alguns, mesmo após uma leitura criteriosa, continuem achando que sou digno de apedrejamento – eles tem este direito – mas não posso me furtar a obrigação de falar do que eu entendo  por “ser Igreja”. Escrevi este pequeno ensaio, pois entendi que um trecho de meu texto anterior, merecia ser estendido:

Devemos incluir aqueles que, atualmente, são rejeitados pelas “igrejas”: Os miseráveis, alcoólatras, drogados, as prostitutas, os homossexuais, etc… As igrejas devem pensar mais em crescer em amor e menos em inchar em número de membros!

Dentre todos os “grupos” citados no destaque, talvez o que cause mais mal estar aos evangélicos seja o dos homossexuais. Não é difícil encontrar textos fazendo referencia a eles como “um presságio do fim dos tempos” ou “inimigos numero um das familias cristãs”, etc…

Sinceramente, não os enxergo desta forma. Entendo que os homossexuais são pessoas que precisam ser trazidos para dentro da Igreja! Não! Não estou fazendo “proselitismo gay”, para isto já basta a grande mídia…

Precisamos integrar os homossexuais a Igreja pois creio que, para uma pessoa que busca uma mudança de vida, é salutar estar na Igreja. E estar na Igreja não significa ir aos cultos, significa estar envolvido com a Igreja (lembrem-se! Igreja não é aquele prédio!).

Apesar da maciça campanha que os meios de comunicação tem empreendido contra a “homofobia”, os homossexuais ainda sofrem com o preconceito. E como quaisquer componentes de um segmento marginalizado da sociedade, eles costumam se agrupar. Esta conduta os torna menos vulneráveis e lhes confere poder de barganha junto aos políticos.

Baseado neste comportamento digo que, esta é a chave para conseguir recuperar estas vidas! Não excluindo ou isolando, mas incluindo e acolhendo! Qualquer um que conseguiu superar um vício ou um desvio de caráter sabe como é difícil vencer os diversos obstáculos que se apresentam; e sozinho, estas dificuldades só são potencializadas! O caminho rumo a restauração é mais fácil de ser trilhado em grupo! Uns ajudando a levar as cargas dos outros!

“Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.” (Gálatas 6:2)

Claro que como cristão, creio em uma ação sobrenatural e imediata do Espírito Santo…

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17)

Mas também sei que as tentações inevitavelmente virão. Paulo comparou sua busca pela santidade e seu esforço para resistir as tentações a uma verdadeira batalha!

“Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” (1 Coríntios 9:26,27)

Eu sou tentado diariamente, e você caro leito, também! Não seria diferente com um homossexual em busca de restauração… As eventuais “quedas” podem ocorrer, e são nestas horas que devemos demonstrar mais amor e paciência. Não há pecado que o Senhor não possa perdoar!

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.” (1 João 2:1)

É bem verdade que no versículo supracitado, João faz uma exortação a santidade, entretanto no mesmo verso, ele consola seus “filhinhos”, pois estava perfeitamente ciente da falibilidade de seus corpos.

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26:41)

Creio que nenhum ser humano deva ser definido por suas práticas, diante disto afirmo que, homossexuais antes de tudo, são homens e mulheres, e como tal, são carentes de Deus! Digo também, que seus pecados não são piores que os meus, e se houve perdão para mim, com certeza haverá para eles.

Oro que Deus lhes conceda os dons da fé e do arrependimento…

nEle

Carlos

Etiquetado , ,

A crise do macho

Que Vergonha!

“E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.” (Gênesis 1:27)

Existe todo um peso negativo sobre a palavra macho, afinal, dela derivam epítetos nada honrosos como “machista” ou “machão”.
Porem, o maior problema do macho não é terminológico, e sim de identidade! As qualidades distintivas que caracterizam homens como machos são cada vez menos compreendidas.
A esta altura, é bem provável que alguém, ao ler este texto, imagine que deste ponto em diante, vai presenciar um desfile de pensamentos desconexos contra a ideia de um homem mais sensível, que demonstra seus sentimentos, etc… Bem, sinto decepciona-los, mas não é bem este o cerne deste texto.
O reflexo desta crise de identidade está estampada nas noticias que encheram as paginas dos jornais nos últimos tempos.
  • Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá são presos, acusados da morte de Isabela Nardoni, filha de Alexandre.
  • O goleiro Bruno é preso, acusado da  morte de Eliza Samudio, mãe de seu filho.
  • Mércia Nakashima é assassinada; Mizael Bispo, seu ex-namorado, é o principal suspeito.
  • O Bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de deus, pronuncia-se publicamente a favor do aborto (assassinato de crianças).
– O que todas estas noticias tem em comum?
– Homens que não cumpriram seu papel de macho!
Na natureza, é fácil observar que em um grande número de especies, é dada aos machos a missão de zelar pela vida das fêmeas e de seus filhotes. E nós, como a mais perfeita criação de Deus, não devemos fazer por menos!
Diante deste fato, me pergunto: Como alguém pode desejar o mal a sua esposa, sendo ela sua própria carne?
“Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;” (Efésios 5:28,29)
Nossas esposas são bençãos do Senhor!
“Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do SENHOR.” (Provérbios 18:22)
Ciente disto, Paulo ensinou que o amor que devemos nutrir por nossas mulheres, não deve ser menor que o amor que Cristo demonstrou por sua Igreja! Amor de entrega, de renuncia, amor sacrificial…
“Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25)
E quanto aos filhos? Seriam eles um estorvo? Um “problema” que deve ser evitado? Na verdade, filhos são tesouros preciosos que o Senhor nos confiou!
“Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão.” (Salmos 127:3)
Não estou fazendo uma apologia a interrupção do uso dos métodos contraceptivos ou ao abandono do planejamento familiar. Estou expondo o que diz a Bíblia: Filhos são bençãos de Deus!
É um absurdo e uma blasfêmia afirmar que Jesus aprovaria o infanticídio! O “Gizuis” que recomenda o aborto não é o mesmo Jesus que certa vez disse “Deixai vir a mim os meninos, por que dos tais é o reino dos céus.” (Mateus 19:14)
Cristo disse também que dos lábios dos pequenos (“problemas”, segundo o Bispo Edir Macedo) brota o perfeito louvor!
“E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?” (Mateus 21:16)
Concluo assegurando que ser um verdadeiro macho não tem nada a ver com submeter esposa e filhos a agressões físicas e verbais, não significa ser um déspota do próprio lar. O real proposito do macho é o de cuidar e amar a sua família!
Etiquetado ,