To be or not to be


Hoje me vi envolto em pensamentos, refletindo a respeito da eternidade, meditando sobre a essencialidade do ser e a transitoriedade do estar.

  • Ser é algo intrínseco ao meu ser, é algo imutável: Eu sou humano, eu sou homem;
  • Estar é algo extrínseco a minha existência, não faz parte de quem eu sou: Eu estou doente, estou no meu quarto.

Diante deste axioma, tomei o seguinte verso das Escrituras

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17)

Se Deus me escolheu “antes da fundação do mundo” (Efésios 1:4) como posso eu estar (e conseqüentemente, amanhã não estar) em Cristo? Estaria por acaso Paulo se contradizendo?

Só há uma resposta para esta questão: Não

Os verbos ser e estar no Grego, assim como no Inglês consistem em uma unica palavra:

  • No iglês To Be
  • No Grego εστιν (Lê-se “estin”)

Na verdade, o texto em grego de 2 Coríntios 5:17 não contem sequer estes verbos. O texto original inicia-se por “Portanto, se alguém em Cristo…” (sem o ser/estar). Diante dos fatores lingüísticos e por coerência teológica, não seria incorreto traduzir o versículo como:

“Assim que, se alguém é de Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17)

Entretanto, a segunda parte do versículo implica em uma passagem de um estado para outro, da velha para a nova criatura. Como isto pode acontecer, se primordialmente nós somos de Cristo?

O texto expressa o momento da tomada de consciência, quando que, pela ação sobrenatural do Espírito Santo, adquirimos o senso “do pecado, da justiça e do juízo” (João 16:8), e a partir dai, passamos a nos sentir “constrangidos” pelo amor de Jesus (2 Coríntios 5:14) a ter uma nova atitude diante da vida.

Por vezes, o estar é utilizado como mecanismo de opressão: “Você não tem garantias! Esteja conosco e siga o nosso exemplo, caso contrário você correrá o risco de perder sua benção!”

Com o ser, os crápulas perdem o poder de barganha…

Portanto, caros irmãos, a graça não é algo que alguém possa dar ou tirar, é inegociável! A obra completa de Jesus, a saber, Sua morte na cruz, foi feita em honra a Deus, por amor de nós. Pertencemos ao Todo Poderoso, e não há nesse ou em outros mundos, quem consiga nos tomar de Suas mãos!

nEle, o Cordeiro que foi  imolado desde a fundação do mundo!

Carlos

Anúncios
Etiquetado , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: