RE-VO-LU-TION


Uma revolução de amor!

Existe um movimento que está sendo chamado por alguns de “Nova Reforma Protestante”, no entanto, meu desejo era que, mais do que uma mera “reforma”, destinada a remendar as vestes rotas daquela que um dia foi chamada “Noiva de Cristo”, fosse promovida uma verdadeira revolução! Todavia, não existem revoluções indolores, vejamos porquê.

Toda revolução implica em rompimento:

  • Na França pre-napoleônica, o chamado Terceiro Estado (burgueses e camponeses) cansado de sustentar a opulência e o estilo de vida extravagante daqueles que ocupavam o topo da piramide social francesa do século XVIII (clero e nobreza), resolveu promover uma revolução que durou pouco mais de dez anos (5 de Maio de 1789 a 9 de Novembro de 1799), mas que levou a ruptura de de uma cadeia hereditária de sucessão e ascenssão ao poder.

  • Já no século XX, eram os burgueses, outrara revolucionários, os opressores. A chamada Revolução Socialista (1917) tinha como principio (utópico) a posterior entrega do poder nas mãos do proletariado. Além disto, os meios de produção deveriam ser estatizados, com isto, o direito a propriedade privada foi de fato, rompido.
  • No século I da nossa era, um jovem galileu, filho de um carpinteiro, promoveu o rompimento com um sistema religioso que só nos fazia conhecedores de nossos pecados, mas era incapaz de nos conceder a remissão destes. Este rompimento, foi materializado na sua morte, quando o véu do templo rasgou-se de cima a baixo.

“E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras;” (Mateus 27:51)

Portanto, para que esta “revolução cristã” torne-se realidade, é preciso romper com os líderes e instituições religiosas que andam falando de um “cristo” que não é aquele que morreu na cruz por amor de nós e é imperativo rejeitar veementemente este “evangelho” abjeto, que nada tem a ver com a mensagem proclamada por nosso Salvador!

Admito que esta ruptura não será nada simples. Pois, existe uma tendencia (saudável) dos cristão evangélicos de serem cautelozos ao se pronunciarem contra qualquer um que aparente professar a mesma fé. Este cuidado é redobrado quando o assunto são líderes. Diante deste dilema, devemos recorrer as Escrituras:

“Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.” (Gálatas 1:8)

Vejam bem, se um anjo descido do céu, anunciar um evangelho diferente, o mesmo deve ser considerado anátema (maldito)! Portanto, malditos são aqueles que pervertem a mensagem de Jesus!

Posso parecer radical em minha afirmação, mas é preciso dessacralizar a imagem destes líderes que ardilosamente maculam o Evangelho!

Se os cristãos, como individuos, são precavidos quanto a ir contra as práticas de um determinado grupo ou líder, o que diríamos das instituições, que normalmente costumam fazer do topo do muro o seu lar. Por este motivo, fiquei muito feliz quando soube que a Igreja Presbiteriana do Brasil resolveu, em seu ultimo Concilio, considerar IURD e IMPD como seitas, e não como igrejas cristãs autênticas.

Apesar das minhas opiniões serem no mínimo vigorosas, afirmo que para ser uma verdadeira “revolução cristã”, esta deve ser, acima de tudo, uma revolução de amor! Devemos incluir aqueles que, atualmente, são rejeitados pelas “igrejas”: Os miseráveis, alcoólatras, drogados, as prostitutas, os homossexuais, etc… As igrejas devem penssar mais em crescer em amor e menos em inchar em número de membros!

Também devem ser acolhidos aqueles advindos das seitas anteriormente citadas, pois ao contrário de seus líderes, estes são mais enganados do que enganadores. Talvez, sejam os de “recuperação” mais lenta e complicada, pois possuem um falso sentimento de plenitude e de proximidade com o Sagrado.

Vejo que as injustiças sociais, tão comuns em nosso pais, contribuem para o abarrotamento dos templos sectários. O estado não consegue fornecer educação de qualidade, consequentemente, existe toda uma massa de brasileiros com pouca qualificação que não consegue uma boa colocação no mercado de trabalho. Sem citar a saude pública, que há muitos anos está em colapso! Estes são os motivos pelos quais as mensagens de prosperidade financeira e curas milagrosas possuirem um apelo tão forte para com as massas.

Infelizmente, esta “Nova Reforma”, só tem atraido jovens de classe média, com nível superior. Diante disto, podemos dizer que este é  certamente o maior desafio: Trazer as camadas mais pobres da nossa sociedade para o Evangelho puro e simples de Jesus Cristo.

Desta vez, concentrei-me nas seitas, mas há muito com o que romper. Rogo que o Senhor nos ilumine e o Seu Santo Espírito nos capacite para tal.

nEle

Anúncios
Etiquetado , , , ,

Um pensamento sobre “RE-VO-LU-TION

  1. Haja Hope disse:

    Concordo plenamente… “Devemos incluir aqueles que, atualmente, são rejeitados pelas “igrejas”: Os miseráveis, alcoólatras, drogados, as prostitutas, os homossexuais, etc… As igrejas devem pensar mais em crescer em amor e menos em inchar em número de membros!”

    Portanto, assim como vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão.Colossenses 2:6-7

    A Cruz é o preço do meu perdão,
    Haja Hope

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: