Jesus e o Karatê


Os japoneses ficaram famosos por miniaturizar tudo, de plantas (bonsais) a aparelhos eletrônicos. No Japão vale o ditado: “Menos é mais”.

As artes plásticas, a musica e a culinária primam pela moderação. É fácil observar como até a bandeira japonesa (fundo branco com um circulo vermelho no centro) é um reflexo desta cultura de minimalismo e simplicidade.

Uma das coisas que melhor traduzem o “espírito japonês” é o Karatê. Uma arte marcial milenar, que caracteriza-se por movimentos que são ao mesmo tempo, plásticos e econômicos. Não há espaço para extravagâncias, é tudo muito simples, rápido e controlado.

Karatê, em japonês significa “O caminho da mão vazia”. E eu creio que esta é uma boa definição para Jesus!

Jesus não carregava nada consigo! Não levava óleos abençoados, rosas ungidas, nem a Torá… A Bíblia, a esta altura, nem existia…

Quando Jesus separou seus doze discípulos para enviá-los à anunciar o Reino dos Céus, também os instruiu a andar de mãos vazias (Mateus 10:9-10). E de mãos vazias curavam os enfermos, ressuscitavam os mortos, expeliam os demônios…

Nós por outro lado, não aceitamos ficar de “mãos abanando”…

O Senhor nos concede um talento para administrar, mas, ao invés de demonstrarmos gratidão, cruzamos os braços até que ele nos ofereça também, um alforje melhor para transportá-lo! Utilizamos deste ardil para descumprir a ordem do Ide, dada pelo Mestre:

  • “Não posso ir sem panfletos”
  • “Não posso ir sem companhia”
  • “Só posso ir se for de carro”
  • “Estou sem minha Bíblia aqui”
  • etc…

Estamos bem abaixo da média! Não chegamos nem a ser servos inúteis (Lucas 17:10)!

E o mais grave é que ultimamente, os corações de alguns líderes tem se enchido de soberba! A moda agora é pleitear horários de TV, mega-templos, aviões, etc…

Jesus, o Caminho, andava de mãos vazias! No entanto o Seu coração estava cheio de amor!

É isto que nos basta… É isto que (muitas vezes) nos falta…

nEle

Anúncios
Etiquetado ,

4 pensamentos sobre “Jesus e o Karatê

  1. GG disse:

    Citando Brennan Manning, um autor que admiro muito:

    “Jesus deixou sinais dele na terra. Não escreveu livros nem panfletos.”

    Fantástico, brother! Fantástico!

  2. Muito bom o texto. Dei um retwitt porque merece.

    Na boa: estou cada vez mais entediado da grandiloquência vazia de nosso cristianismo. Digo nosso porque me pego culpado às vezes.

    Tempo de colher mudanças.
    Nele, graça e paz.
    MArcus Vinicius

  3. Sanlander disse:

    Parabéns! O que fora dito é muito simples. Todavia, apenas para àqueles que estão atentos e suscetíveis, seu caso. Uma verdadeira lição.
    GASHUKO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: