Sobre um acidente e a soberania de Deus


Que prejuízo!

Sinceramente, não gostaria de estar escrevendo este texto. Não pelo ato de escrever em si, pois é algo que me dá prazer, mas pelas circunstancias que me motivaram a redigi-lo.
Sem mais rodeios: Bati o meu carro… Nenhum dos ocupantes dos veículos envolvidos ficou ferido, mas terei um prejuízo financeiro considerável.

Tentando analisar a situação com um certo distanciamento, fiquei intrigado com as nossas reações diante de eventos como estes.

Quando as tragédias atracam em portos vizinhos, só temos certezas! Subordinamos as ações de Deus as nossa próprias opiniões. Como assim? Explico…

Vamos supor que duas pessoas diferentes sofreram pequenos acidentes. Com uma delas você concorda e com a outra, não:

Certamente você julgará que o acontecido foi um livramento de Deus para a pessoa com a qual você se alinha…
… No entanto, a pessoa da qual você discorda, foi alvo do juízo de Deus! O Senhor certamente derramou Sua ira sobre aquela criatura infame, por conta de seu proceder leviano!

Deus por acaso não é soberano para ser misericordioso com um “malfeitor” (Lc 23:43)? E seria Ele injusto por não conceder a cura de uma enfermidade dolorida à um de Seus servos mais aplicados (2 Co 12:9)?

Porém,  quando o inesperado e o indesejável batem as nossas portas, nesta hora é que deixamos vir a tona o que há de mais frágil em nossa natureza! Nossas mascaras de “super-crentes” vão ao chão! Surgem dúvidas e questionamentos brotam como ervas daninhas em nossos corações:

“Tenho procurado servir ao Senhor, por que Ele permitiu que isto acontecesse comigo?”

No entanto, o que resta de certeza em mim, sabe que o Senhor está no comando! Ele controla até os mínimos aspectos de nossas existências!

“E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.” (Mateus 10:30)

Também sei que o próprio Jesus nunca nos prometeu uma vida de bonança!

“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16:33)

Estamos sujeitos aos deletérios deste mundo tanto quanto qualquer pessoa!

“Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento.” (Eclesiastes 9:2)

Como conciliar isto? Um Deus que nos ama nos guarda, e ao mesmo tempo, nos deixa sujeitos as intempéries deste mundo?

Existe uma antinomia conhecida como “Paradoxo de Epicuro” que procura questionar esta aparente “conivência” de Deus com os males que costumam nos atingir.

“Se for omnipotente e omnisciente, então tem conhecimento de todo o Mal e poder para acabar com ele, ainda assim não o faz. Então Ele não é Bom.
Se for omnipotente e benevolente, então tem poder para extinguir o Mal e quer fazê-lo, pois é Bom. Mas não o faz, pois não sabe o quanto Mal existe , e onde o Mal está. Então Ele não é omnisciente.
Se for omnisciente e Bom, então sabe de todo o Mal que existe e quer mudá-lo. Mas isso elimina a possibilidade de ser omnipotente, pois se o fosse erradicava o Mal. E se Ele não pode erradicar o Mal, então porquê chama-lo de Deus?”


Para mim, esta é mais uma prova de que nossa lógica é incapaz de alcançar a grandeza de Deus! Os nossos horizontes são bem mais estreitos do que os dEle!

  • Enquanto pensamos nas coisas que as traças comem, que a ferrugem destrói e que os ladrões minam, Deus pensa em valores eternos!
  • Enquanto pensamos no finito, Deus pensa no infinito!
  • Enquanto pensamos nas dores desta vida, Deus imagina as alegrias da vida eterna!

“Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55:9)

A criação do Senhor foi “ex nihilo”, Ele fez surgir luz donde antes só haviam trevas (ausência total de luz),  e creio que Ele é capaz de fazer surgir o bem da ausência de bem (de “um” mal), pois:
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8:28)

Ah… Antes que alguém pergunte, a imagem da foto não é do meu carro não… Graças ao bom Deus, a dimensão dos estragos não chegou a tanto!

Fiquem com Deus

Anúncios
Etiquetado , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: