Oremos pois, pelo Haiti!


No inicio deste ano, enquanto eu e minha esposa tomávamos café tranquilamente, ouvi soluços e suspiros, que aparentemente originavam-se do quarto da minha filha mais velha (que hoje tem dez anos). Não dei muita atenção na hora, pois acaso ela estivesse ferida, ou em uma das habituais disputas com minha caçula, com toda certeza, o tom e a intensidade do choro seria outro. Resolvi prosseguir com minha refeição, quando, de repente, minha garotinha adentrou a cozinha quase que em um pulo! O rosto vermelho, banhado de lágrimas. Perguntei o motivo de tudo aquilo e ela tentou me falar algo. Como estava muito comovida e soluçando, só consegui distinguir uma única palavra:

– “Haiti…”

O Haiti vem recebendo ajuda internacional, mas ainda é insuficiente! O país esta destruído, as condições são precárias! Dentre os que não morreram em decorrência do desastre, muitos são ceifados pela fome ou padecem de doenças causadas pela ausência de itens básicos para a manutenção da vida humana, como água potável.

Lembro-me dos ensinamentos de Jesus:

“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.” (Mateus 18:3)

Deixamos de lado a simplicidade e a pureza do coração infantil, perdemos a capacidade de nos comover com as tragédias alheias… Quando vi a expressão de profunda dor no rosto da minha filha, eu chorei, não só pelo seu pesar, não só pela aflição dos haitianos… Meu coração se entristeceu, pois eu, como pai e responsável por aquela família, deveria tomar a frente, e ser o primeiro a derramar lágrimas sobre os escombros daquela pátria destruída! E não só isto! Fazer deste pranto um bálsamo que me fortalece e me incentiva a agir! Lições que recebemos das crianças…

Existe um texto na epístola de Tiago que nos constrange a tomar atitudes mediante as tragédias humanas!

“A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.” (Tiago 1:27)

Lembrando que religião, neste texto, não possui o sentido que hoje atribuímos a esta palavra:

θρησκεια (transliteração: Threskeia): Religião, observância cerimonial, culto, respeito, veneração, adoração.

Portanto, caros irmãos, a melhor adoração que podemos dar a Deus, é acolher os que estão caídos a beira do caminho! Em Seu nome…

A frieza de muitos, até de cristão confessos, diante das dores deste mundo, me choca, mas não me surpreende…

“E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” (Mateus 24:12)

Oremos pois, pelo Haiti!

por Ele

Anúncios
Etiquetado , ,

2 pensamentos sobre “Oremos pois, pelo Haiti!

  1. Parabéns pelo blog, amigo. Pelo coração repleto do genuíno evangelho (que já chamamos de “social”, ïntegral”e até de “social”). Ele é único, como o é o Senhor e a Sua graça na qual estamos todos – integralmente, corpo, alma e espírito – pendurados.
    Um abraço.

    Rubinho

  2. porele disse:

    Apóstolo Pirola (risos!),

    Seu comentário com certeza enobrece este humilde espaço! Animei-me a tirar algumas coisas da gaveta!

    que Deus te abençoe!

    fica com Ele

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: